Cultura de exigência vs pachorra

14866684_e7r5k

Por partes:

  1. Aquele lance no jogo da equipa B contra o braga. Qualquer pessoa que dispa a camisola (as que a têm vestida tendem naturalmente a ser parciais) percebe que o que se passou foi demasiado grave. E infelizmente estas arbitragens caricatas crescem de dia para dia, e que vai muito além de simples penalties por marcar ou foras-de-jogo mal assinalados. Pede-se cultura de exigência no Sporting, mas não se pede nas arbitragens nacionais? Pois…
  2. Sobre o jogo de ontem, há três formas de encarar o resultado final: ou perdíamos e seríamos atropelados por toda a gente, inclusivamente pelos próprios adeptos; ou empatávamos e seríamos atropelados por toda a gente, inclusivamente pelos próprios adeptos; ou ganharíamos e acalmava tudo. Mas não. Compreendo que a segunda parte foi horrível, que não temos alternativas ao Adrien (e agora nem o Elias temos) mas ganhámos. Pede-se cultura de exigência, certo, pede-se mais partes como a primeira, certo mas ganhámos, que era o mínimo. Já passou até tempo suficiente para o árbitro não voltar atrás na decisão dos golos, por isso até podemos festejar os 3 pontos. Só que agora temos adeptos que até culpam o número de espectadores no jogo, vejam só.

“40 mil? Não pode. Que mentirosos!”

Estamos em guerra, estão a acontecer coisas muito graves no futebol em que o Sporting é claramente o visado. Sim, porque com as décadas de poder dos outros e agora com o poder destes, o Sporting foi ficando sempre para trás. Não podemos ser anjinhos! Chega de pedir a restituição de valores inerentes ao clube quando nos querem matar! Preocupemo-nos em vencer estas batalhas que duram há décadas.

Nós não estamos a lutar com as mesmas armas, já o tinha dito anteriormente.

E volto a lançar o desafio que tinha feito aqui

Uma utopia: imparcialidade.

Uma utopia: imparcialidade.

Da comunicação social, da arbitragem e restantes elementos do mundo desportivo, que não há. E não há porquê? Porque o mundo está cheio de interesses, o futebol está cheio de interesses e, quem realmente olha para o futebol como ele é (adeptos), não tem interesses, naturalmente.

Não tendo interesses, alimentam-se da comunicação social que camufla tudo o que está nos bastidores do futebol.

Mas pior que isso, é perceber que muitos adeptos descartam tudo o que não seja desportivo, no seu clube, com relativa facilidade. Se o meu clube tem as finanças que é uma vergonha, preocupo-me genuinamente. Se o meu clube recebe um valor da transferência, interessa-me perceber que percentagem o meu clube recebe, porque vender por milhões e reter uma percentagem miserável desse valor é complicado aceitar. E quero que o meu clube ganhe. Saúde administrativa, financeira e desportiva, é o que pretendo no meu clube.

O que não quero é ter de viver num futebol onde há muito que anda em clima de suspeição – aliás, já não anda porque as provas são evidentes, dia após dia. Mas são evidentes para quem quer andar bem informado, porque a comunicação social não procura muita das fontes e camufla muitas outras , tal como a maioria dos adeptos.

E como as pessoas não são bem informadas (generalizo, porque é a maioria) é difícil despir camisolas, é difícil não viver tamanha sonsice dos que têm a felicidade de ter o poder nas mãos, é difícil argumentar contra quem não tem argumentos válidos.

Por isso é que o futebol está podre.

Bruno de Carvalho sugeriu medidas concretas para a arbitragem em Portugal e nenhuma foi aceite de forma imediata, tendo até sido rejeitado por pessoas que não sugerem nada porque em equipa que ganha não se mexe. Porquê? Isto não revolta quem gosta de futebol? Mas revoltou quando, por exemplo, o vídeo-árbitro aparentemente “falhou” nos testes. Porquê?

Bom fim-de-semana leões!

 

 

“É isto o futebol português?!”

Farto do futebol português. 

Não há descaramento, não há forma de haver árbitros que honrem a profissão, porque outros interesses honram eles e sempre contra o Sporting. Anos e anos nisto. Farto, caralho. Isto só com dinheiro é que anda, com máfia, com corrupção. Foi assim à descarada lá em cima durante anos e agora é cá em baixo. 

Não me falem dos “Joguem à bola”. Farto de cegos estou eu.

Venha o Feirense. 

Que 2017 seja assim…inesquecível!

Que todos os momentos do vosso ano sejam como o golo do Éder!

Bom ano Sportinguistas!

Bom ano Sportinguistas!!! 

Sportinguistas: Obrigado por estes meses de visitas a este espaço, pelas sugestões, comentários (mesmo aqueles não-comentários) e espero sinceramente que entrem bem em 2017 e que sejam felizes. Mas claro… Que o nosso Sporting seja campeão em tudo o que participar. Até para o ano!! 
SPOOOOOOORTING