Podemos ter uma semana descansada?

Resultado de imagem para dumb cartoon

Comunicado do Sporting Clube de Portugal

A Direcção de Comunicação do Sporting Clube de Portugal informa:

Em face de notícias vindas a público sobre um encontro de trabalho entre os responsáveis pela comunicação do Sporting CP e do FC Porto, apelidada pelo jornal Correio da Manhã, pelo canal de televisão CMTV e o seu comentador José Manuel Freitas como “Cimeira anti-Benfica”, importa esclarecer o seguinte:

1 – É um facto que a reunião existiu, mas é falso que na base da sua motivação esteja qualquer sentimento “anti” seja quem for.

2 – Os temas que foram abordados prendem-se com questões que consideramos fundamentais para o futuro e pacificação do futebol português e em que, verificámos, existe convergência de posições:
– O vídeo-árbitro e regras da sua implementação;
– A publicidade imediata dos relatórios dos árbitros e dos delegados;
– Alterações ao regulamento disciplinar de modo a que esteja conforme a Constituição da República e a que os castigos sejam confinados ao âmbito estritamente desportivo;
– Propostas no sentido de que os recursos para o TAD e o Conselho de Justiça tenham efeito suspensivo das decisões do Conselho de Disciplina;
– Substituição imediata do coordenador dos Delegados da Liga;
– Reconhecimento dos títulos do Campeonato de Portugal como sendo de Campeões Nacionais, como consta da documentação oficial da Federação Portuguesa de Futebol e suas plataformas;
– Regresso dos sumaríssimos para lances em que o árbitro não tenha visto e sejam detetados pela transmissão televisiva;
– Que a lei seja efectivamente cumprida no que respeita às claques e à violência no desporto, doa a quem doer;
– Redução dos jogos disputados à noite.

3- As transmissões televisivas de jogos dos dois clubes nas modalidades, bem como a acreditação dos jornalistas dos órgãos dos respetivos clubes foram também faladas, tendo-se chegado a um entendimento para o acessos dos profissionais de media aos pavilhões.

4 – Concluída esta reunião, verificámos que há caminho que pode e deve ser feito em conjunto, considerando que é muito mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa.

5 – Em face do que consideramos ser a urgência e necessidade de pacificação do futebol português, da obrigatoriedade de introduzir maior transparência e verdade desportiva, e de defender aquilo que são os valores que devem nortear o desporto nacional, entendem os dois Clubes estarem reunidas as condições para que seja desencadeado de imediato o processo de reatamento das relações institucionais entre o Sporting CP e o FC Porto.

Nuno Saraiva
Director de Comunicação do Sporting CP

Francisco J. Marques
Director de Comunicação do FC Porto

O futebol português mostrou-nos ao longo dos anos que a partilha de forças contra o poder quase nunca resultou. Quer dizer, resultou mas a partilha deixou depois de funcionar por haver sempre o elo mais fraco. E este reatar de relações com o porto era totalmente escusada porque lidar com velhas ratazanas que já minaram quase 30 anos o futebol em Portugal (quem diz que não voltam a minar?) é pedir para se ser o elo mais fraco.

Passo a explicar: o futebol português funciona de duas formas: ou se arranja parceiros para lutar pelo poder e se consegue sair por cima dessa parceria ou fazemos exactamente como mandou sempre a lei nestas últimas décadas. Pôr a justiça desportiva no bolso e ser-se amigo (€€€) de toda a comunicação social, dirigentes desportivos, agentes, etc, etc. É quase como deixar de lado a verdade desportiva por “um bem maior”.

Mas o pior para mim é o timing com que acontece isto: dias depois de uma derrota humilhante em casa, de um marrar constante da CS ao Sporting, as mesquinhices à volta de JJ, que só fez soar alarmes onde eles não podem soar, o timing só podia ser o errado, para termos todo este ruído à volta do clube.

Eu quero que nos fechemos ao exterior por uns tempos, que se pense no que está feio e no que é preciso fazer. Depois com o avançar da pré-temporada que venha o circo que nos têm presenciado no futebol português.

“Esqueçam…o Sporting é eterno”

Esta frase é de Beto, numa emissão única da habitual rubrica: Sporting 160.

Sporting160 – Beto Severo

Depois de uma derrota como a que tivemos Domingo, era disto que precisávamos.

Uma enorme lição de Sportinguismo, de comunhão da grande família Sportinguista, de amor ao grande Sporting Clube de Portugal. É por tudo isto que ficamos, que renovamos esperanças e não desistimos. É por isto que continuamos a encher a nossa casa, a encher estádios por esse país fora, porque acima de qualquer derrota está o clube, a sua história e a convicção de que ficamos sempre ao lado dos nossos porque simplesmente não conseguimos desistir do leão.

Obrigado Beto por isto. Creio que estávamos todos a precisar e Obrigado ao grande Castro, Varela e José Duarte por este programa devolver semana a semana o que julgávamos, em tantos adeptos, perdido: amor incondicional ao clube.

Sporting_4_Newcastle_1_de_2004_2005.gif

Depressão – parte 145195

2017-05-07 12.15.14Bem…mais a frio hoje. Perdemos o segundo lugar que era bem possível em caso de vitória, e tudo leva a crer que seguramos o terceiro porque os 5 pontos de vantagem em 6 possíveis é uma vantagem “larga”.

Mas há uma coisa que me faz confusão: eu quando saio de um dia de trabalho que correu mal, levo comigo a frustração do dia e não raras vezes durmo com elas. Creio que isto se passará com a maioria das pessoas que lêem este espaço e até os que não o fazem. Mas a ideia que os jogadores do Sporting passam muitas vezes é que desligam após o apito final, que tudo passou, que mais um dia se passou e que o ordenado irá pingar no dia estipulado. As mulheres e filhos vão voltar a ver o marido e pai, contente certamente por estar junto com a família. Não condeno isto mas se desligam após o apito final e não sentem a merda que andam a fazer, é certo que vão voltar a envergonhar o clube com exibições paupérrimas. Foi o que aconteceu.

As redes sociais enchem-se de fotos, jantares com amigos, gajas e o Presidente a dar entrevistas ao CM. Mas que merda é esta? Se calhar o defeito é meu que 12h após o apito final ainda me apetecia bater nos jogadores e no treinador. Volto a dizer no que disse aqui: falta raiva nos jogadores, maior comprometimento com o clube e respeito pela instituição que representam. Porque é o trabalho deles e a única coisa que fazem na vida. Depois vemos um Podence a dar tudo, um Geraldes a dar tudo e a não terem lugar na equipa. É claro que fico chateado.

Solução para a última jornada: equipa masculina na Academia e equipa feminina em Alvalade. Para ser justo e de preferência a festejar o título de campeões!

Que se acabe já a época que uma taça já seria nossa

Bem sei que irão tentar provar com as mais variadas estatísticas que a derrota de hoje foi o verdadeiro escândalo. Vão buscar todos os factos para provar que perdemos com um clube de terceira e que isso é a maior vergonha que o clube já conheceu. 

Para mim parece-me o sintoma claro de que nos falta algo no clube que não está no treinador nem jogadores nem direção. Talvez direção mas o problema tem demasiados anos e tem de ser profundamente solucionado. 

Não podemos perder nenhum jogo em nenhuma modalidade sem que tudo o que foi feito até hoje não seja questionado. Relembro o caso da final europeia perdida há dias pela equipa de Futsal. 

Falta ter o controlo das coisas, o respeito pelos adversários que é manifestamente tapado porque não ganhamos títulos no futebol (piam fininho com outras equipas menos com a nossa). Falta a jogadores que rendem mais na B que nos seniores propagarem o que tão bem sabem fazer sempre – parece-me mental mas isso treina-se. Falta tomates para apostar em alternativas mesmo que isso nos custe pontos – não os ganhámos até aqui porque não arriscar?. Falta sobretudo raiva nos jogadores que não existe, falta foco em vencer (se querem tacho para saírem rápido, mais vale arrumar as coisinhas e sairem). Falta aos adeptos a noção que, mesmo fartos de não ganharmos, este processo é demasiado longo e não resulta se mudarmos cada vez que falhamos. 

Aceitar um treinador barato que não viva na sombra dos empresários é dificílimo. Viver num clube que quer afastar a podridão que vai no futebol quando a tantos outros é meio de sustento é tarefa quase impossível. 

Perder em casa custa demasiado, perder contra equipas com um valor baixo e desproporcional custa mais. 

O que vale é que miúdas venceram, e estamos a 1 vitória do campeonato nacional. Eu acredito!

Pequeno-almoço com vista para o derby e o verdadeiro dia das mulheres

Num dia de grandes regressos a Alvalade, é justo aplaudir de pé toda a secção de Rugby em geral e a equipa feminina em particular. Um título fantástico num desporto dominado por homens e a merecer a luta, o crer que as mulheres devolveram à modalidade. Aplaudirei de pé em Alvalade este título que tem tanto de justo como de maravilhoso. Obrigado! 

Dia de regressar a casa com dose dupla. Pequeno-almoço com vista para o derby Sporting-Belenenses e depois à tarde o regresso da equipa sénior feminina para todos juntos ajudarmos a construir mais um degrau rumo ao título nacional que está à porta. Falta pouco! 

Que se encha Alvalade, que se orgulhe as campeãs de rugby que bem merecem e que acabemos com um recorde europeu de espectadores logo à tarde. 

#DiaDeSporting

Bas Dost é o novo Jardel holandês

tabela.JPG

Do que pude verificar nos últimos 17 anos, Bas Dost é, atrás de Jardel, o melhor marcador do Sporting e que mais contribuiu para o sucesso goleador da equipa. Apesar de ser difícil bater a marca dos 42 golos apontados pelo brasileiro em 2001/2002, Bas Dost estará muito perto dessa marca, podendo até ultrapassar a percentagem de golos na equipa que neste momento anda nos 50%. Isto revela a importância que o holandês tem dentro de campo e a continuar assim, só podemos ambicionar um futuro risonho. E tudo indica que será o 4º melhor marcador do campeonato em 17 possíveis nesta lista.

É caso para dizer:

A infelicidade europeia

Infelizmente perdemos a segunda final na UEFA Futsal Cup, desta vez por 7-0. Foi uma final um pouco feia, com muitas faltas logo nos começos das duas partes, e que sobressaiu, por um lado, as faltas de concentrações em pelo menos 2 golos dos 4 primeiros e que com guarda-redes avançado acabou com o resto (é uma lotaria),  e por outro lado sobressaiu a sorte que tivemos em alguns lances que podiam dar em golo mas esbarraram nos  postes ou no muro da equipa espanhola. Não era o desfecho que desejávamos mas ainda temos muito caminho a percorrer este ano. Que se recuperem jogadores, sobretudo o psicológico, e que avancemos para o campeonato que resta. E visto que vou prevejo a completa depressão de muitos adeptos, devo confessar que tem sido esta a modalidade mais rentável e expressiva nos últimos anos do Sporting, mesmo a nível europeu com 4 presenças na final-four. É honrar a camisola que já são o nosso orgulho.