Sporting, acima de tudo.

Fui receber a nossa equipa de Andebol a Alvalade, depois de um bom jogo de Futsal que decorreu em Odivelas contra a equipa do Azeméis. Podemos criticar, ameaçar desistir, não aparecer, que tudo isso se torna impossível quando o Sporting vem ao de cima. Foi bonita a festa, de mais uma competição europeia para o nosso museu.

Quarta, estamos lá?

Bom dia Campeões!

18699891_10154420596636555_6068547406610434067_n.jpg

18670972_10154416461056555_1671454885458670605_n.jpg

Vencedores da Taça Challenge
Campeões Nacionais Juniores
Campeões Nacionais Goalball
Campeões Distritais Infantis
Campeões Distritais Benjamins

Campeões Nacionais Ténis de Mesa

 Uma campetição europeia (25ª do historial de todas as modalidades), 3 competições nacionais e 2 distritais. Eis o balanço do fim-de-semana que culminou em excelentes resultados e do qual pudemos rechear o nosso museu.

E saírem para festejarmos o título de campeão?

2017-05-21 21.18.06

Gostava que aparecessem na praça pública a festejar as vitórias, tantos quantos aqueles que se aproveitam para marrar nas derrotas. A semana tem sido calma para quem foi campeão nacional de futebol feminino em três escalões, ficou a depender de si próprio para vencer tudo em andebol e em vários escalões de formação de outras tantas modalidades. Devia exultar-se o facto de o Sporting manter-se de pé e não ter morrido como muita gente crê. Se é o futebol que vos chama atenção, marrem no futebol, caso contrário, estão em condições de opinar transversalmente todo o clube.

Temos duas tremendas oportunidades de mostrar que estamos com o nosso clube, que a embirrarmos com alguma coisa, será o de ser mais forte que nós a incapacidade de não voltarmos a sentar-nos em Alvalade, e por isso, é que respondemos no Domingo com 32 mil pessoas, quando tínhamos tido praticamente metade da casa, em Almada, na primeira mão da final da Taça Challenge de Andebol. É-nos difícil não ir, não apoiar, quando a vontade muitas vezes é mandar a toalha ao chão.

Dia 27 de Maio
Tudra – SPORTING –> 2ª mão da final da Taça Challenge

Dia 31 de Maio
SPORTING – benfica –> final do campeonato nacional Andebol 1

Dia 4 de Junho
SPORTING – braga –> final da Taça de Portugal Feminino

Campeões, Campeões, nós somos Campeões!!!!

Campeões, Campeões, nós somos Campeões!!!!

1-6 foi o resultado que tornou a nossa equipa Campeã Nacional da Liga Allianz em futebol feminino. Jogadoras focadas, com um campeonato irrepreensível e que foi até ao fim, muito por culpa de um Braga que soube estar à altura com jogadoras de topo. Foi bom vê-las festejar, festejar com os nossos adeptos que encheram as bancadas do estádio e que celebraram do principio ao fim do jogo.

No regresso a Lisboa lá estávamos todos à espera delas para festejar a conquista deste magnífico campeonato. E que não fiquemos por aqui porque ainda há a Taça de Portugal para vencer, dia 4, frente ao maior rival deste campeonato, o Braga. O museu e nós agradecemos!

Os Juniores A de futebol masculino estão a um ponto de festejar o título nacional, depois de ontem terem empatado a 0 contra o Guimarães (2º classificado) numa Academia apinhada de gente para celebrar o título, entretanto adiado. Espero que se acabe com a ideia de que a formação está em crise, porque sendo assim, que venham mais crises como estas.

Ontem FCP perdeu na Luz para o campeonato nacional de Andebol 1, o que significa que voltámos a depender de nós para sermos campeões nacionais, na última jornada frente ao eterno rival da segunda circular, em casa, dia 31 de Maio. Pelo meio saberemos quem vence a Taça Challenge, sendo que hoje temos a primeira mão em casa (Almada) e Sábado dia 27, a segunda mão. E ainda temos a Taça de Portugal! Vamos confiar, acreditar nesta equipa que tem tudo para nos dar muitas alegrias este ano.

Sinto que o caminho está a ser traçado e que, com calma e perseverança, conseguimos lá chegar.

Não desistam!

Créditos imagens 1 e 2

Oportunidade para sair da depressão

Hoje temos oportunidade de limpar as mágoas dos últimos tempos, de afastar os fantasmas e as tristezas, enfim…de rechear o museu com mais um título.

O Futebol Feminino este ano está de parabéns! Tem feito um percurso notável, com uma entrega fantástica, que só está ao alcance dos melhores grupos de jogadoras que se pode ter. E hoje podem levantar o troféu que todos nós ansiamos, por que todos nós procurámos desde o início da época e têm sido as meninas a preencher o orgulho Sportinguista por onde passam, e serão merecidos os maiores elogios independentemente do resultado e do desfecho da época. Estarei a torcer, agarrado à televisão, para que sejamos campeões.

Levantem o caneco por nós!!!

Silêncio.

Tem sido o silêncio que tenho usado para pensar no que está a acontecer ao Sporting, a começar na direcção até ao adepto comum. É que o silêncio num momento destes é de ouro, em que se espera ponderação na forma de abordar os problemas, e que acabou derramado nos jornais, em imagens tiradas de análises clínicas, em atitudes menos próprias de um presidente que passou a viver a vida (nada contra) e a tornar o seu Sporting (é o órgão máximo do clube, daí a referência) o segundo classificado das suas prioridades, prejudicando com ele a “estratégia” de comunicação (interna e externa) e mais recentemente o aniversário do clube. Percebo que a data da gala anual faça maior sentido no dia do aniversário do clube, e que na qualidade de presidente do clube fazer com que seja a segunda prioridade do dia é complicado de gerir. Os tempos estão difíceis, e qualquer manobra destas vai cair, com justiça, na crítica, na ofensa, vão aparecer mais inimigos, etc.

Eu como não gosto da comunicação social no geral, custa-me que se queira aliar-se a eles, arranjar entrevistas mas todos sabemos que só tendo gente nas áreas de decisão/difusão é que se consegue ter algum poder. A visão do adepto não se pode sobrepor à visão institucional do problema. Ter um presidente criticado por aparecer à custa do seu casamento, num momentos destes, é o suficiente para se cair novamente no erro de generalizar tudo, e de implicar com a vida pessoal do homem, o que para mim é um problema de timing apenas. Nisso não me meto, desde que não interfira com a vida do Sporting…e numa coisa estamos de acordo: publicamente só aconteceu o caso da data da gala deste ano. Agora essa história de assumir que desde que anda com outra, que ficou diferente e mais egocêntrico, é discutível, porém não é irrealista.

Só peço atitude nos momentos certos, que mande quem tem de mandar embora, que traga quem tem realmente de trazer para dentro de casa. Que fale para fora, desde que assumidamente tenha falado para dentro e que tenha ficado isso mesmo patente na forma como os jogadores jogam, falam e pensam – não me pareceu por esta última época. Pedia-se que tivesse um pouco mais de ponderação nas palavras que proferiu nos últimos comunicados, mesmo percebendo que é muito mais difícil lidar com os inimigos do seu próprio clube dos que os outros inimigos, mas os nossos são os nossos.

E agora também vou generalizar, pegando no exemplo do famoso histerismo dos adeptos: podemos convocar assembleias gerais para se criticar em espaço próprio as pessoas e as estrutura. Podemos achar que o Blackout à CS resolve tudo mas só vai minar ainda mais o desporto português, as instituições desportivas e disseminar a discórdia, as notícias falsas, inimigos e mais inimigos. Podemos achar que a aliança com o porto vai-nos prejudicar, o que não quer dizer que não aconteça mas é menos um “inimigo” para nos encher a cabeça e para atacar o poder instituído no futebol português. Gosto de ver o copo meio cheio nestas coisas porque o caminho fácil é fechar as portas a quem não nos quer bem, e abrir aos que querem (mas a preços de saldo porque a próxima polémica será o preço das gameboxes). Vamos acreditar na estratégia, acalmar e criticar  o que houver para criticar em sede própria. Nós, adeptos, e o clube.

Que dia…


Estou profundamente desolado. Ninguém esperava um dia assim, sobretudo quando vivemos constantemente de coração na boca e no desespero de encontrar a vitória que nos sirva de alento, quando a época foi tudo menos boa. Perdemos o acesso à final da Taça de Portugal de Futsal, vencemos o jogo contra o FCP em Andebol para o campeonato mas pela margem mínima (precisávamos de ter 3/+ golos de vantagem neste jogo) e perdemos em Santa Maria da Feira contra o Feirense por 2-1, sendo esta a segunda derrota consecutiva no campeonato.
Estou desolado porque regressou a verdadeira depressão ao Sporting, recheada de dúvidas e incertezas que voltaram a pairar os ares de Alvalade. Este foi o dia em que voltámos a pôr em causa toda a estrutura, todas as palavras e gestos de incentivo vindos de cima, as equipas técnicas, jogadores, directores, tudo, tudo, tudo. 

Os verdadeiros culpados de tudo isto têm de perceber de uma vez por todas porque enchemos estádios e pavilhões mesmo que não tenhamos nada para conquistar. Têm de perceber que trazemos às costas toda uma História que precisamos de conquistar e que o sono se perde numa simples derrota. Gastamos tempo e dinheiro, sirvam-nos com vitórias, mais nada. Parece simples, não é? 

Estou profundamente desolado porque o problema tornou-se transversal mas recuso-me insistentemente a achar que, além da culpa ter morrido solteira, tudo está mal no Sporting. Recuso-me. É preciso fechar as portas, unir as tropas a sério, perceber onde se errou e onde (custa-me tanto) se continua recorrentemente a errar. E fechar portas não é arranjar amiguinhos em todo o lado, desde a CS até aos clubes. É fechar-se com os nossos lá dentro e perceber quem quer isto, tanto como nós queremos.

Não me importo de dar o dinheiro que dou pelo Sporting, e voltarei a dar certamente. O mínimo é darem-me um clube ganhador mas regular, que me preencha parte do ego que a outra vou preenchendo só por vos ver jogar.