O jogo do “nem fode nem sai de cima” 

Jogo fraco, com poucas oportunidades que só podia dar empate. Mas o que me chateia seriamente é a incapacidade de a equipa não perceber quando deve acelerar ou não o jogo. Ontem jogaram à vontade, não houve muito stress na nossa grande área, o que explica que o golo tenha aparecido num livre mas podíamos e facilmente teríamos feito muito mais.

Quanto ao acontecimento da morte do adepto, não esperava nenhum minuto de silêncio digno disso porque estavam em campo os “clubes” envolvidos na tragédia. E ainda há pessoas que se espantam com a falta de humanidade que reina no futebol, quando isso é coisa impossível porque o ódio e o extremismo tornou-se o terrorismo do futebol. Mas no meio disto tudo culpam Bruno de Carvalho pelos tempos que vivemos, como se o homem tivesse atropelado o adepto ou incentivado à morte.

Mas também digo: lutar contra ditaduras que persistem há décadas deu sempre em mortes. A História mostrou-nos isso. Mas as ditaduras caem e esta vai cair.

Mais uma morte, mais uma volta no carrossel da impunidade

Impressionante. 

Jovem adepto do Sporting morre atropelado por adepto benfiquista esta madrugada junto ao Estádio da Luz. E com uma breve passagem pelas redes sociais percebe-se que o acto foi encarado com normalidade por parte dos adeptos da agremiação de carnide. Matar tornou-se normal, tentativas de matar tornaram-se normais e o mais incrível disto tudo é que tentam constantemente desmascarar tudo a favor deles. E não quero que o clube se desmarque disto, quero que sejam inteligentes o suficiente para procurarem quem estraga o desporto em geral, o futebol em particular, dentro do clube, sobretudo os seus adeptos e que tomem medidas. 

São exemplos a mais para continuarem impunes como sempre. 

Derby definitivamente estragado. E não venham questionar o que faziam adeptos do Sporting na Luz, porque nada justifica a morte. Até digo mais: quando vieram festejar o campeonato do ano passado para junto da casa da JL, ninguém matou ninguém. São a vergonha do desporto! 

O derby que é sempre o jogo de uma vida

Derby é derby, quer estejam em confronto lugares na classificação, pontos ou acessos a competições europeias. Isto ensina-se nas ruas, nas escolas, e desde muito novos que somos habituados a ter de lidar com a rivalidade, o preconceito de ser deste ou daquele clube, e é por isso que tudo isto é e sempre será mais que futebol. Talvez quem viva longe da capital possa sentir isto de uma outra maneira, em número menor, com outras nuances mas quem vive em Lisboa sabe o quanto isto pára a cidade, pára os transportes, as estradas, os centros comerciais, como se mais nada interessasse aqui. E ainda faltam largos dias para o jogo e já é normal não se falar noutra coisa, em jeito de apupos e quezílias, palavras azedas ou desejos de acabar com o outro clube o mais rapidamente possível. Comparam–se palmarés, pessoas, histórias e polémicas. Vai-se aos meandros da história para corroborar todos os argumentos que temos para sermos melhores que os outros. Não há interesse semelhante noutras áreas da sociedade, e foge por completo à idade e ao sexo porque derby é sempre derby. É já amanhã que tudo pára, que amigos, familiares e conhecidos viram costas pela rivalidade, e lutam para que o seu clube vença. Repito: está em jogo muito mais que lugares na classificação, pontos ou acessos a competições europeias. É um pedaço da história que acontece, é a honra e o prestígio que se joga.

Que os jogadores do Sporting saibam estar à altura dos acontecimentos. Que percebam que não vencemos mais do que os 3 pontos mas estes jogos não se podem perder. No reino do leão nunca se pode perder, que entendam isso (não podia ter acontecido como aconteceu com o Braga) e entendam que isto mexe com a auto-estima de qualquer adepto que se preze. É e sempre será mais que futebol.

Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. Não peço mais do que isto, honrem os adeptos e o símbolos que trazem ao peito! Vençam por nós!

créditos da imagem

Será muito pedir para encher o Pavilhão do Casal Vistoso? #andebol

Hoje temos #DiaDeSporting em Andebol frente ao ABC. Bem sei que tem sido complicado não sentir uma vontade exagerada de “bater” nos jogadores, sobretudo porque sabemos que têm qualidade mais que suficiente para limpar isto tudo mas não tem sido suficiente o que têm feito. No entanto, temos de acreditar nesta modalidade que tem crescido, nesta equipa que não duvido que se sintam pior que nós (a raiva pelo que se tem passado não vence jogos). Amanhã, infelizmente, não posso comparecer. Deverei ver neste site que é da federação e que tem feito um trabalho notável neste aspecto. Encham o pavilhão por mim que os rapazes merecem! 

É preciso tão pouco para se gostar tanto do Sporting

“Quando se fala no Sporting, é sagrado”

Resultado de imagem para iordanov golo

Quando temos um jogador como Iordanov que diz que “Quando se fala no Sporting, é sagrado”, percebemos que parte da história lhe pertence por inteiro, que quem pôde conviver nos estádios, na rua, nos campos com ele, só pode ser uma pessoa muito mais feliz. Além do excelente jogador que foi, é a prova viva que o Sporting é mesmo tão grande como os maiores da Europa. E quando vos perguntarem porque são deste clube, citem as lendas que fazem e fizeram parte, para eles entenderem de uma vez por todas que tudo isto que vivemos e sentimos é muito mais do que futebol.

O Sporting foi de certeza a escolha certa. Obrigado!

créditos da imagem

Telhados de vidro que nunca passa de moda

Mister do café: leitura obrigatória!

E agora?

Reina num certo sítio uma sonsice que já roça o ridículo. Não percebo como ainda não perceberam que por vezes têm-se telhados de vidro, e que se pode contar sempre com a vergonha alheia, que é o que sinto quando os oiço cantar.

Isto de se armarem em vítimas ou virgens ofendidas, acho eu, teria tudo para acabar depois de todos terem visto o que aconteceu. É que a claque não é legal mas é apoiada pelo clube, por isso não serve de desculpa. Aliás, a cultura desportiva termina, tanto para os que provocam estas situações como para aqueles que não a defendem mas acabam por fazer o mesmo.

Quero ver a resposta a isto, se também há multas e gente que vem para a praça pública reclamar como se isto fosse a gota de água na derrocada do futebol português. Esse já há muito que acabou e não foram precisas claques…

É que isto melhorava imenso se todos fossem multados ou ninguém fosse multado. Como já começaram…acabam, ou o nome tem demasiada força ainda? (olha para mim a ser irónico..)